O novo algoritmo do Facebook: como funciona e como usá-lo a seu favor

Notícias

2447 visualizações

O novo algoritmo do Facebook: como funciona e como usá-lo a seu favor

O algoritmo do Facebook está mudando constantemente para proporcionar uma melhor experiência para seus usuários.

Mas poucas mudanças no algoritmo provocaram tanto interesse quanto a recente atualização de "interações significativas", na qual o Facebook disse que passaria a priorizar postagens que criem conversas significativas, especialmente as de familiares e amigos.

Esta atualização gerou curiosidade e preocupação para as marcas, editores e administradores de páginas, ao perceberem o impacto que isso teria no alcance orgânico de suas publicações.

Agora mostramos aqui tudo o que sabemos sobre o funcionamento do novo algoritmo do Facebook e como marcas podem usá-lo para ter sucesso na rede social.

Confira!

 

Como funciona o algoritmo do Facebook e o novo Feed de Notícias (2018)

Quando um usuário acessa o Facebook, milhares de postagens potenciais podem ser exibidas no seu Feed de Notícias. O algoritmo da rede social organiza essas postagens de acordo com a probabilidade de o usuário interagir com aquele conteúdo. Essa é a teoria básica, pelo menos.

No recente webinar do Facebook News Feed, sua equipe separou o algoritmo em quatro características:

  1. Inventário (conteúdo disponível);
  2. Sinais (considerações sobre o conteúdo);
  3. Previsões (considerações sobre a pessoa);
  4. Pontuação geral.

 

Esses quatro fatores-chave têm o único propósito de fornecer aos usuários do Facebook uma melhor experiência, de forma geral.

Os sinais são o que nós, como marcas e vendedores, podemos nos concentrar, para que nosso conteúdo seja visto por mais consumidores no Facebook News Feed.

Antes, o Facebook usava todos os tipos de sinais para determinar quais posts seriam exibidos:

 

Agora, o algoritmo usará sinais que favorecem as interações "ativas”, como comentários e compartilhamentos:

 

Uma das razões pelas quais o Facebook priorizará as publicações da família e dos amigos ao invés de post de páginas é que eles acreditam que uma conexão “pessoa-a-pessoa” é mais valiosa do que uma conexão “pessoa-a-página”.

Em outras palavras, o conteúdo de amigos e familiares tende a estimular o envolvimento "ativo" dos usuários. E este envolvimento é verificado através dos sinais, principalmente comentários.

Como Alaura Weaver escreve em seu artigo sobre a importância do conteúdo baseado na história, "Ao invés de se concentrar no que faz o conteúdo popular e que chame a atenção, precisamos nos concentrar no que torna o conteúdo pessoal e digno de conversa".

Compreender cada um dos principais sinais e fatores de classificação no algoritmo do Facebook é o primeiro passo para a criação de conteúdos que gerem engajamento.

 

Principais fatores de classificação no algoritmo do Facebook

Ao considerar os tipos de conteúdo que o Facebook favorecerá no Feed de Notícias, é importante distinguir entre as interações "ativas" e "passivas".

As interações atuais, como compartilhar, comentar e reagir, terão muito mais peso do que as interações "passivas", como clicar e visualizar.

 

Vamos entender melhor cada interação ativa em detalhes.

 

1. Comentário

Os comentários estão no topo do novo algoritmo do Facebook. Adam Mosseri, Head de News Feed, escreveu em janeiro:

“Posts de páginas que geram conversa entre pessoas irão aparecer mais no News Feed. Por exemplo, vídeos ao vivo geralmente geram mais discussão entre os usuários - na verdade, vídeos ao vivo geram em média seis vezes mais interações do que vídeos comuns.”

No entanto, é importante deixar claro que o uso de “iscas de engajamento” , as famosas “click bait”, para estimular as pessoas a comentarem nas publicações irá rebaixar os posts das páginas que fizerem isso. Saiba mais sobre o fim das “iscas de engajamento” aqui.

 

Os administradores das páginas no Facebook devem se concentrar em publicar histórias relevantes e significativas que não usam táticas de iscas de engajamento.

 

2. Compartilhamento

De forma direta, um comentário (no novo algoritmo) está gerando um compartilhamento. São dois os tipos de compartilhamento:

  1. Pessoas que compartilham links ou conteúdo no Messenger;
  2. O envolvimento com um post compartilhado por um amigo.

 

Em outras palavras, o Facebook está destacando tanto posts que são compartilhados de forma pública como aqueles que são feitos de forma “particular”.

Outro aspecto importante é que não é mais suficiente apenas alguém compartilhar a publicação. O Facebook favorecerá posts compartilhados que despertam conversas entre amigos.

Por exemplo, se eu compartilho uma publicação e meus amigos começam a comentar minha postagem compartilhada no feed, essa postagem continuará a ser mostrada a outras pessoas, aumentando assim o alcance da postagem.

Mas se eu compartilhar uma publicação e não receber comentários (ou reactions) de meus amigos, a publicação começará a ser “rebaixada” no Feed de Notícias.

 

3. Reações

Embora não sejam tão fortes como comentários ou compartilhamentos, as reações proporcionam uma forma de "engajamento ativo" que ajudará as postagens das marcas a alcançarem mais pessoas no News Feed.

Não podemos esperar que todos compartilhem ou comentem posts e, portanto, as reações são uma ótima opção para o Facebook “julgar” a qualidade do conteúdo. E, de acordo com Mark Zuckerberg em uma publicação recente do Facebook, a qualidade é uma peça crucial para que as publicações tenham maior alcance:

“As pesquisas mostram que quando usamos as redes sociais para nos conectarmos com pessoas com que nos importamos, isso pode ser bom para nosso bem-estar. Podemos nos sentir mais conectados e menos sozinhos, e isso colabora, a longo prazo, para a melhora da felicidade e da saúde. Por outro lado, ler artigos e assistir vídeos de forma passiva - mesmo que isso seja um entretenimento ou ofereça informação - pode não ser tão bom”.

 

O que as marcas podem fazer para terem sucesso no Facebook

Sabemos que, como marcas, precisamos nos concentrar em interações significativas. Mas o que isso significa efetivamente? Aqui estão algumas formas para garantir que sua página tenha sucesso em 2018.

 

1. Concentre-se no conteúdo que conecta pessoas

Concentrar-se no conteúdo que conecta as pessoas através de interações significativas pode parecer semelhante à sua estratégia atual do Facebook, mas é uma mudança fundamental na forma como podemos abordar o novo conteúdo.

Ao invés de criar conteúdo para a sua marca, com os quais as pessoas interagem, precisamos começar a criar conteúdo para as pessoas, o que despertará sentimento suficiente para gerar um comentário ou gerar um compartilhamento.

Criar conteúdo para as pessoas exige que entendamos verdadeiramente o público em um nível profundo:

  • Quais são os desafios do seu público?
  • Quais são as motivações do seu público?
  • Com o que seu público gosta de interagir?
  • Sobre o que o seu público se preocupa?

 

2. Publicar conteúdos que, naturalmente, criem interações significativas

Existem alguns tipos de conteúdo que naturalmente estimulam interações mais significativas entre os usuários. O vídeo é um desses tipos de conteúdo e pode ter um impacto poderoso no sucesso do seu Facebook.

Os vídeos em si já funcionam melhor do que os links e as imagens em termos de engajamento no Facebook, e agora as “lives” são ainda melhores!

 

3. Ativar nichos de comunidades em Grupos do Facebook

Mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo usam Grupos do Facebook. E mais de 100 milhões de pessoas veem Grupos como a parte mais importante de sua experiência no Facebook. Veja aqui como os grupos do Facebook podem trazer oportunidades para sua empresa.

Os grupos são a maneira perfeita de construir uma comunidade ativa e envolvida em torno de tópicos, problemas e causas que lhes interessam. Quer se trate de marketing de redes sociais, viagens, moda ou qualquer outra coisa, há um grande grupo de pessoas esperando para se conectar com outras pessoas que pensam de forma semelhante a ela.

O segredo dos grupos do Facebook é que eles geram conversas entre seu público e conectam pessoas de todo o mundo.

É por isso que vimos um aumento significativo no uso de grupos e aplicativos de mensagens nos últimos anos. No mar do conteúdo do Feed de Notícias, os grupos e os aplicativos de mensagens oferecem às pessoas uma maneira mais privada e pessoal de compartilhar seus pensamentos, ideias e opiniões.

Ao criar um Grupo do Facebook para sua comunidade você está fornecendo um espaço aberto onde para que todas as pessoas possam colaborar com seu conteúdo.

 

Diante de tudo isso, veja o artigo do CEO do Grupo E.life, Alessandro Lima, a respeito de todas essas mudanças, uma reflexão se há motivos para uma marca deixar o Facebook.

Agora é o momento perfeito para aprimorar sua estratégia no Facebook e trabalhar para desenvolver conteúdo significativo e, por consequência, uma comunidade comprometida.

 

Adaptado e traduzido de: Buffer

USE GRÁTIS O BUZZMONITOR

Comentários

Deixe um comentário