Facebook cresce apesar de polêmica com privacidade

Notícias

441 visualizações

Facebook cresce apesar de polêmica com privacidade

No dia 4 de fevereiro, o Facebook completou 15 anos e, segundo dados divulgados pela própria empresa, a rede social alcançou a marca de 2,3 bilhões de usuários mensais ativos em dezembro, 9% a mais do que no mesmo mês em 2017.

O Brasil é um dos cinco maiores mercados da companhia, com 127 milhões de usuários mensais ativos, superando o próprio WhatsApp, que conta com 120 milhões de usuários ativos no Brasil e 1,5 bilhão no mundo.

Apenas em 2018, a empresa faturou US$ 55 bilhões, 38% a mais do que no ano anterior, e lucrou US$ 24,9 bilhões. Já as ações da empresa subiram 10,82% na última quinta-feira (31).

Em 2016, a empresa foi alvo de polêmicas envolvendo notícias divulgadas durante as eleições presidenciais nos Estados Unidos. Depois, em 2018, novamente a empresa se envolveu em escândalos, desta vez envolvendo vazamento de dados privados de seus usuários para a Cambridge Analytica.

Ainda assim, o Facebook prevalece como uma das empresas mais fortes no digital e junto com o Google é responsável por 60% do mercado de publicidade digital. Além disso, os gastos da empresa por conta das questões de privacidade e gestão de fake news saltaram para US$ 31 bilhões, crescendo 51% em relação a 2017, quando foi gasto US$ 20,4 bilhões.

Dave Wehner, diretor financeiro do Facebook, afirma que o foco dos investimentos no ano passado foram “infraestrutura, segurança, inovação e fatores sazonais”. Ao mesmo tempo, o quadro de funcionários também cresceu, chegando a 35,5 mil funcionários, um aumento de 42% em relação ao ano anterior.

Vale mencionar que, das sete redes sociais mais usadas no mundo, quatro pertencem à empresa: Facebook, WhatsApp, Facebook Messenger e Instagram.

O WhatsApp Business, que completou um ano de operação em janeiro, já conta com 5 milhões de clientes corporativos. O aplicativo é voltado para pequenas e médias empresas que usam o aplicativo de graça, sem a automatização paga de notificações.

A empresa também anunciou que agora ficará mais fácil utilizar o WhatsApp Business na versão web e implementou funcionalidades antes disponíveis apenas no mobile, como, por exemplo, uso de tags e filtros. O uso da API do WhatsApp por empresas de grande porte foi liberado apenas em agosto, mas ainda não teve números revelados.

Outra novidade apresentada pelo Facebook no começo de 2019 foi a criação de um conselho independente para monitorar e filtrar quais tipos de publicações serão permitidas na rede social. O objetivo é evitar que a empresa se envolva em novas polêmicas por conta dos conteúdos presentes na rede.

A Elife é Marketing Partner do Facebook e, apenas em 2018, 24 bots foram entregues para nossos clientes, sendo 12 de Portugal, dois da Espanha e 10 do Brasil. Todos falam português, espanhol e inglês.

 

Neste mesmo ano, nossos bots foram responsáveis por atender mais de 92 mil usuários únicos (ano passado foram 70 mil) e cerca de 1 milhão de mensagens foram enviadas durante as conversas. O volume dobrou em relação ao ano passado, quando atingimos a marca de 490 mil mensagens.

Clique aqui e conheça nossos bots.

 

Gostou? Inscreva-se para receber nossos conteúdos

 

Fontes: G1 / G1 / Folha de S. Paulo / TechCrunch / TI INSIDE Online

USE GRÁTIS O BUZZMONITOR

Comentários

Deixe um comentário