Além dos YouTubers: prepare-se para os Virtual YouTubers

Notícias

924 visualizações

Além dos YouTubers: prepare-se para os Virtual YouTubers

Virtual YouTubers, também conhecidos como VTubers, são personagens animados bi e tridimensionais interpretados por seus criadores. Uma câmera mapeia os movimentos do idealizador, que são traduzidos por um software de computador e, em seguida, aplicados ao personagem.

No Brasil, a Lu, da Magazine Luiza, é um bot e aproxima-se do que seria um Virtual YouTuber. Ela foi criada com o objetivo de ser uma assistente pessoal para ajudar no pré e pós-venda e criar maior empatia com os clientes. Hoje ela já tem até um canal no YouTube que conta com mais de um milhão de inscritos.

 

 

No Bots Brasil Awards de 2017, a Lu foi eleita como o melhor bot na categoria de serviços.

 

Canais com Virtual YouTubers geraram mais de meio bilhão de visualizações desde o início de 2017 e a tendência é que este número aumente cada vez mais. Earnest Pettie, analista de tendências do YouTube, mostra que as visualizações diárias de vídeos com VTubers quadruplicaram em relação ao ano passado.

O vídeo abaixo mostra a VTuber Kizuna Ai, que já tem mais de dois milhões de inscritos em seu canal:

 

 

Conforme a tecnologia para criar Virtual YouTubers se torne mais acessível, estima-se que esses números serão ainda maiores, o que proporcionará novas oportunidades para as marcas.

A Kizuna Ai faz parte de uma tendência emergente em que os avatares em 3D (e não os humanos) estão se tornando celebridades no YouTube, o que tem implicações para o futuro. Os Virtual YouTubers mudarão a forma como marcas comercializam produtos e também como clientes interagem com a tecnologia.

No Japão, por exemplo, um VTuber fez uma parceria com uma marca de produto para roupas e participou ao vivo de um evento de uma máquina de lavar.

Esta ainda não é uma tendência global, já que, por enquanto, os Virtual YouTubers são mais populares apenas no Japão. Mas os vídeos futuristas já chamaram a atenção de empresas no país.

Gree, um dos maiores desenvolvedores de aplicativos para celular do Japão, planeja investir 10 bilhões de ienes (US$ 88 milhões) nos próximos dois anos para desenvolver talentos virtuais, criar oportunidades de transmissão ao vivo, produzir estúdios de filmagem e animação e fornecer recursos aos criadores.

Em breve, os VTubers também serão tendência no Brasil. Está na hora das empresas se prepararem para estes novos “influenciadores”.

Solicite um consultor

Comentários

Deixe um comentário